Terracap - Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal http://www.terracap.df.gov.br/component/content/featured Mon, 16 Jan 2017 14:27:40 +0000 Joomla! - Open Source Content Management pt-br CENTRO ESPORTIVO DE BRASÍLIA http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-4/regularizacao-fundiaria-novo-12/regularizacao-fundiaria-novo-17 http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-4/regularizacao-fundiaria-novo-12/regularizacao-fundiaria-novo-17

No centro da Capital Federal, próximo aos setores hoteleiro, comercial e ao Centro de Convenções Ulysses Guimarães, está localizado o Centro Esportivo de Brasília, imóvel da Terracap que reúne os equipamentos : ArenaPlex Brasília e Autódromo.

ARENAPLEX BRASÍLIA

O maior complexo de esportes e entretenimento do Brasil é formado pelos seguintes equipamentos: Estádio Nacional de Brasília, Ginásio de Esportes Nilson Nelson, Ginásio e Complexo Aquático Claudio Coutinho e Quadras Polivalentes.

Nossos Vídeos PORT  | ENG  | ESP

Estádio Nacional de Brasília

Conhecido como Mané Garrincha, o estádio é considerado o 2º maior do país, com capacidade para 71 mil torcedores, tendo sido um dos principais palcos da Copa do Mundo de 2014.

Ginásio de Esportes Nilson Nelson

 O Ginásio Nilson Nelson já sediou importantes atrações esportivas, musicais e religiosas. Tem capacidade para 16 mil pessoas e conta com público fiel para as partidas do Campeonato Brasileiro de Basquetebol, Voleibol e Futsal, bem como para eventos culturais.

Ginásio e Complexo Aquático Cláudio Coutinho

O equipamento é composto por ginásio poliesportivo e pelo Complexo Aquático Cláudio Coutinho, com piscina olímpica, tanque de saltos ornamentais e arquibancadas para 5.000 pessoas. 

Quadras Polivalentes

Espaço destinado a quadras polivalentes de futsal, vôlei, basquete; handebol e tamboréu. 

AUTÓDROMO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA

Formado por pista, arquibancadas, boxes, oficinas, sede da Federação de Automobilismo, kartódromo e um cinema drive-in, o autódromo já recebeu uma série de competições, tais como: Fórmula 3, Fórmula Renault, Pickup Racing, Turismo, Kart, arrancada, Fórmula Truck e Stock Car, além de shows artísticos e festival automotivo, dentre outros eventos.

Atualmente, o Setor Público é responsável pela administração de todas as unidades do Complexo. De maneira geral, as estruturas estão subutilizadas e carecem de modernização dos seus equipamentos para melhor atender aos interesses e necessidades dos usuários, no que tange à segurança, acessibilidade, conforto, serviços e tecnologia.
Para receber a Copa do Mundo de 2014, o Estádio Nacional de Brasília passou a ter características de arena multiuso, permitindo a ocorrência simultânea de eventos esportivos ou culturais em diferentes espaços. A edificação passou a apresentar um conjunto de equipamentos de tecnologia de última geração, cuja complexidade exige alta especialização para a sua gestão, operação e manutenção, sendo também necessária maior integração com as demais unidades funcionais, permitindo melhor aproveitamento do potencial dos equipamentos do Complexo.
A administração desse empreendimento e a exploração de eventos esportivos, culturais, religiosos, dentre outros requer níveis de especialização e de agilidade por vezes incompatíveis com a atuação da Administração Pública. Como observado em experiências nacionais e internacionais, a solução mais utilizada nesse contexto são parcerias, com o objetivo de delegar à iniciativa privada a execução das atividades de modernização, gestão, operação e manutenção dos equipamentos.
Para tanto, mostra-se necessário que sejam elaborados estudos técnicos, econômico-financeiros e jurídico-institucionais para tais equipamentos a fim de que seja possível a definição do modelo de negócio mais adequado para uma parceria com a iniciativa privada.

Ir ao Topo


 Projetos de Negócio

Serão disponibilizados os documentos destinados à obtenção dos estudos técnicos e de viabilidade, com o objetivo de atender à legislação vigente para a formação de parcerias. O instrumento adotado é o Chamamento Público do Centro Esportivo– ArenaPlex- PMI- 1/2016, que se encontra a seguir

• Chamamento Público – PMI 1/2016- edital e anexos para obtenção dos estudos de viabilidade técnica, econômico-financeira, jurídico-institucional e projeto de negócio para a estruturação de parceria que terá como objeto a modernização, gestão, operação e manutenção do Centro Esportivo de Brasília- ArenaPlex.

Lista dos arquivos do Chamamento Público anexo a página.  

• Estudos de Viabilidade - estudos selecionados pela Terracap por meio do PMI- 1/2016 para modernização, gestão, operação e manutenção do Centro Esportivo de Brasília.
• Outras licitações

Contatos: Fone: (61) 3342-1427 e (61) 3342-1297. e-mail : pmicentroesportivo@terracap.df.gov.br

Ir ao Topo


 Modelagem da Parceria

Serão disponibilizados os documentos pertinentes à modelagem final da parceria explicitados nas minutas dos Editais e Contratos para o processo licitatório.
• Licitação para parceria - editais e contratos para contratação da parceria para modernização, gestão, operação e manutenção do Centro Esportivo de Brasília.
Centro Esportivo – Autódromo Internacional de Brasília

Ir ao Topo


 Informações Técnicas

Serão disponibilizadas as informações relativas a estudos, projetos e legislação pertinentes Centro Esportivo de Brasília.
Veja a seguir as informações técnicas:

• Estudos – levantamento de dados, estudos técnicos e relatórios relacionados aos equipamentos do Centro Esportivo de Brasília.

• Projetos – projetos de arquitetura e urbanísticos referentes aos equipamentos existentes no Centro Esportivo de Brasília

• Legislação – são as leis, decretos, normas relacionadas ao empreendimento Centro Esportivo de Brasília.

 

Ir ao Topo


]]>
willamy.dias@terracap.df.gov.br (Willamy Mamede) Destaque Sem Categoria Wed, 02 Oct 2013 14:02:26 +0000
Concurso da Terracap foi suspenso http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/355-concurso-da-terracap-foi-suspenso http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/355-concurso-da-terracap-foi-suspenso

Em decorrência da decisão liminar 19/2016 do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), registrada no processo 38.789/2016, as inscrições do concurso público da Terracap foram suspensas. A Terracap já enviou todos os esclarecimentos necessários ao TCDF. A empresa aguarda o posicionamento do tribunal para tomar as providências cabíveis e dar continuidade ao concurso para provimento de cargos de nível médio e superior.

Ascom/Terracap

(61) 3342-2328/1137

E-mail: ascom@terracap.df.gov.br

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Thu, 12 Jan 2017 19:52:36 +0000
Parque tecnológico receberá empresas de biotecnologia http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/354-lei-que-cria-o-biotic-e-sancionada http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/354-lei-que-cria-o-biotic-e-sancionada

Lei sancionada essa semana pelo governador Rodrigo Rollemberg amplia o uso do parque tecnológico para

empresas do setor de biotecnologia. Foto: Anofre Sena.

 

Cerimônia de sanção da lei que cria o Biotic

(10/1//2017) - O Parque Tecnológico de Brasília – BioTIC foi elaborado pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, e é considerado estratégico para o governo de Brasília. O projeto representa uma mudança na matriz de desenvolvimento econômico do Distrito Federal, que hoje é focada no serviço público.

Brasília concentra universidades e instituições de pesquisa. A ampliação do escopo do Parque Tecnológico permite a aproximação das empresas com as entidades que desenvolvem pesquisas tecnológicas, fomentando o desenvolvimento e a inovação. Com o novo modelo do Parque Tecnológico, que agrega a biotecnologia, o governo de Brasília objetiva atrair de startups a multinacionais para aumentar a cooperação e a criação de negócios entre empresas, universidades e centros de pesquisa.

As entidades representativas do setor de inovação participaram amplamente das discussões e colaboraram para a definição do novo modelo do Parque Tecnológico.

O novo conceito, que antes estava restrito à Tecnologia da Informação e Comunciação (TIC), consiste em agregar, no mesmo local, as universidades com empresas de tecnologia, desenvolvendo inovação para os setores de biotecnologia, nanotecnologia, robótica e cidades inteligentes. O local ainda terá empresas âncoras com o objetivo de gerar negócios para o desenvolvimento das empresas locais.

O termo BioTIC reflete essa nova visão, unindo a Biotecnologia e as empresas de TIC. Espera-se que a geração de produtos, processos e serviços, ancorados na base dos recursos do Bioma Cerrado e no conhecimento, deverá agregar um grande mercado potencial e contribuir para o desenvolvimento de cadeias de valor, gerando riquezas no setor de Tecnologia da Informação, na Agricultura, na Saúde e na Indústria.

Dados apresentados na plataforma LATTES do CNPq ainda comprovam a vocação da capital federal para a área de biotecnologia. De acordo com o levantamento, 50% dos profissionais com doutorado que atuam no DF são de setores correlatos à biotecnologia, reforçando o potencial para o desenvolvimento nesse segmento, que poderá ser ampliado com o apoio das empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TICs).

 Viabilidade do BioTIC -  O BioTIC será gerido por um Fundo de Investimentos. A Terracap investe com o lote, avaliado em cerca de R$ 1,3 bilhão. E o fundo privado fará a gestão e a manutenção do parque. Espera-se que os investidores privados façam um aporte de aproximadamente R$ 1,7 bilhão, totalizando R$ 3 bilhões.  Nos próximos dias, a Terracap iniciará a licitação para escolher o agente financeiro que vai gerir o fundo.

Por meio da criação do BioTIC, será possível aumentar a cooperação e a geração de negócios entre empresas e centros de pesquisas. Com as inovações, setores como biotecnologia, nanotecnologia, saúde, cosméticos, energia, agricultura e segurança também serão desenvolvidos.

O BioTIC ocupa uma área de 123 hectares (1.230.000 m2) e possui todas as licenças ambientais para o seu funcionamento, o que garante os padrões de sustentabilidade do empreendimento. O Parque também possui toda a infraestrutura de engenharia necessária para o seu pleno funcionamento. As obras de pavimentação, drenagem, sistemas de abastecimento de água e de coleta e tratamento de esgotos e fornecimento de energia estão concluídas.

 

Ascom/Terracap

61-3342-2328/1137

E-mail: ascom@terracap.df.gov.br

 

 

 

 

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Tue, 10 Jan 2017 19:07:11 +0000
Obras nas Glebas 2 e 4 de Vicente Pires já podem começar http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/353-obras-nas-glebas-2-e-4-de-vicente-pires-ja-podem-comecar http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/353-obras-nas-glebas-2-e-4-de-vicente-pires-ja-podem-comecar

O IBRAM concedeu a licença de instalação que autoriza a realização de obras de infraestrutura nas áreas que pertencem à União. As obras nas Glebas 1 e 3,

de propriedade da Terracap, já estão em andamento. Foto: divulgação.

A licença de instalação para as Glebas 2 e 4 do Setor Habitacional Vicente Pires, emitida pelo Instituto Brasília Ambiental (IBRAM), é um grande passo para a regularização do Setor Habitacional Vicente Pires. Com o documento, será possível iniciar as obras de infraestrutura nessas áreas, bem como solucionar de forma definitiva os graves problemas de drenagem pluvial, em especial, na Gleba 2.  

O documento também permite a construção de acessos para interligar as quatro glebas do setor habitacional, como viadutos, pontes e obras viárias. A conclusão das obras de esgotamento sanitário e de abastecimento de água, inclusive nas chácaras, também poderá ser executada.

A licença também prevê a destinação de lotes para escolas, creches, posto de saúde, hospitais, entre outros equipamentos públicos, além de ajustes dos acessos e rotatórias nas vias da cidade e a construção de ciclovias.

Hoje, as Glebas 2 e 4 abrigam uma população de aproximadamente 60 mil pessoas. As obras autorizadas vão melhorar a qualidade de vida dos moradores, além de aumentar a qualidade da água que chega ao Lago Paranoá.

No total, serão construídos dois viadutos sobre a estrutural; toda a pavimentação e drenagem dos Trechos 2 e 4; duas pontes que vão ligar o trecho 2 (Gleba 2) ao Trecho 3 (Gleba 1), sobre o córrego Samambaia; e duas pontes sobre o córrego Vicente Pires, que vão ligar o trecho 1 (Gleba 3) ao trecho 2 (Gleba 2).

Para a regularização dessas duas glebas, ainda será necessário que a União, atual proprietária, transfira as áreas para a Terracap, que ficará responsável pelo projeto urbanístico, pelo registro do parcelamento e a posterior venda dos lotes diretamente às pessoas que já residem no local.

Justamente com esse objetivo, o Governo de Brasília (GDF), a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) e a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) firmaram um termo de compromisso com a União, por meio do Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

Com o termo de cooperação, o GDF, por meio da Terracap, promoverá a regularização da gleba 2, que é uma área de regularização de interesse específico. Por meio da Codhab, será feita a regularização da gleba 4, área de regularização de interesse social.

Esse licenciamento permitirá também que a Terracap promova o registro cartorial do projeto de regularização fundiária, criando assim os lotes que serão vendidos aos atuais ocupantes. “Estes procedimentos darão mais conforto, segurança, tranquilidade e qualidade de vida para toda a população de Vicente Pires e de Brasília”, afirma Júlio César Reis, presidente da Terracap.

As licenças ambientais das glebas 1 e 3 de Vicente Pires, de propriedade da Terracap, já foram obtidas. As obras de pavimentação e drenagem começaram no ano passado.

Para saber mais, siga nosso Facebook (www.facebook.com/terracap360), Instagram (www.instagram.com/terracap360), Twitter (www.twitter.com/terracap360) e Medium (www.medium.com/@terracap360).

 

 

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Wed, 28 Dec 2016 13:54:00 +0000
Torre de TV Digital passa por manutenção http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/352-torre-de-tv-digital-passa-por-manutencao http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/352-torre-de-tv-digital-passa-por-manutencao

Visitação da Torre de TV Digital está suspensa. O monumento passa por verificação e manutenção do sistema de esquadrias e placas de vidros da fachada. Ainda não há previsão para a reabertura.

 Ascom/Terracap

61-3342-2328/1137

E-mail: ascom@terracap.df.gov.br

 

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Mon, 26 Dec 2016 18:15:50 +0000
Terracap fecha 2016 com alta nas vendas e redução nos gastos http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/351-terracap-fecha-2016-com-alta-nas-vendas-e-reducao-na-verba-publicitaria http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/351-terracap-fecha-2016-com-alta-nas-vendas-e-reducao-na-verba-publicitaria

Em relação ao ano anterior, o crescimento chegou a 74%, um faturamento de mais de R$ 356 milhões.

Em contrapartida, o investimento em publicidade caiu pela metade. Foto: Anofre Sena. 

A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) encerra o ano com saldo positivo. O resultado é fruto de uma gestão que vendeu mais, investindo praticamente a metade do valor publicitário utilizado no mesmo período do ano anterior.

Ao todo, foram comercializados 507 imóveis, com arrecadação de pouco mais de R$ 356 milhões (R$ 356.129.059,91), uma alta de 74% em relação ao ano de 2015, quando a empresa encerrou seu exercício com cerca de R$ 204 milhões em caixa, graças à venda de 395 imóveis.

Para o diretor comercial da Terracap, Ricardo Santiago, esse crescimento representa não só um sinal de recuperação da economia, mas, sobretudo, uma maior inteligência na gestão e montagem dos editais de licitação da empresa. Segundo Santigo, a estatal passou a definir seu produto em razão do interesse dos investidores e das pessoas que, em 2016, sonharam em abrir o seu negócio ou adquirir a casa própria.

Paralelamente a essa medida, a Comunicação Social da empresa firmou seus esforços em ações que pudessem reduzir os investimentos em publicidade, porém, mantendo a efetividade no alcance de potenciais clientes. Nesse sentido, houve uma redução de 47,2% nos gastos com campanhas publicitárias, quando comparado ao ano passado, em que a empresa investiu R$ 9.274.709,34.

Para 2017, além de manter os editais de licitação mais atrativos para a população, a Terracap também vai trabalhar para diminuir a inadimplência. A empresa hoje possui programas que permitem aos clientes da companhia renegociar as suas dívidas, a exemplo do Terraflex, que concede prazos e vantagens para o refinanciamento dos débitos.

Ascom/Terracap

61-3342-2328/1137

E-mail: ascom@terracap.df.gov.br

 

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Mon, 26 Dec 2016 17:51:02 +0000
Terracap adia pregão nº 01/2016 http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/350-pregao-n-01-2016 http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/350-pregao-n-01-2016

A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) informa que, o pregão presencial 01/2016 que escolherá o administrador e o gestor do Fundo de Investimento do parque tecnológico com foco na inovação em Tecnologia da Informação e Comunicação do Distrito Federal (BioTIC) está suspenso por tempo indeterminado. O adiamento é necessário para a realização de ajustes no termo de referência, seus anexos e, consequentemente, no edital de licitação.

]]>
anofre.sena@terracap.df.gov.br (Anofre Ferreira de Sena) Destaque Cartilhas Sem Categoria Fri, 23 Dec 2016 13:25:22 +0000
Terracap lança edital para contratação de gestor do Fundo de Investimento do BioTIC http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/347-terracap-lanca-edital-para-contratacao-de-gestor-do-fundo-de-investimento-do-biotic http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/347-terracap-lanca-edital-para-contratacao-de-gestor-do-fundo-de-investimento-do-biotic

Os interessados terão até dia 23 para apresentar as propostas

(Brasília, 12 de dezembro de 2016) – A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) avança na implantação do primeiro parque tecnológico com foco na inovação em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do Distrito Federal. Nesta quinta-feira (8), a Agência publicou o edital de licitação para a escolha do administrador e gestor do Fundo de Investimento que viabilizará a implantação do BioTIC.

Podem participar qualquer instituição financeira, Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários (DTVM) e Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários (CTVM), credenciadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Os interessados em concorrer à licitação têm até às 9h do dia 23 de dezembro para apresentar as propostas.

O Parque Tecnológico será gerido pelo Fundo de Investimentos. A Terracap investe com o lote, avaliado em cerca de R$ 1,4 bilhão. E o fundo privado fará a gestão e manutenção do parque. Espera-se que os investidores privados façam um aporte de aproximadamente RR$ 1,6 bilhão, totalizando R$ 3 bilhões.

A instituição escolhida na licitação terá seis meses para estruturar o Fundo. A vencedora deverá realizar o planejamento de como as obras vão ocorrer, o plano de negócios, instituir as bases jurídicas necessárias e estipular o retorno financeiro estimado para os investidores.

Após essa estruturação, será criada uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), composta pelos investidores, que serão responsáveis pela administração dos recursos e a execução das obras de infraestrutura urbanística.

Atualmente, o Edifício de Governança do BioTIC está sendo construído. A sede vai abrigar o Fundo de Amparo à Pesquisa do DF (FAP-DF), incubadoras de empresas e aceleradoras, que vão apoiar as startups.

O edital está disponível para consulta no endereço:

http://www.terracap.df.gov.br/acesso-a-informacao/licitacoes-e-contratos/164-pregao-presencial-01-2016

 Serviço:

Edital de licitação para a escolha do administrador e gestor do Fundo de Investimento que viabilizará a implantação do BioTIC.

Recebimento das propostas: Até às 9 horas do dia 23/12/2016.

Início da sessão de disputa de preços: Às 09h15 do dia 23/12/2016.

As propostas serão recebidas exclusivamente na sala da CPLIC no Edifício Terracap, Bloco “F”, Subsolo, Sala 27 – Brasília-DF.

 Ascom/Terracap

61-3342-2328/1137

E-mail: ascom@terracap.df.gov.br

 

 

 

 

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Mon, 12 Dec 2016 12:30:59 +0000
Terracap busca parceria com a iniciativa privada para gerir o Autódromo de Brasília http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/346-terracap-busca-parceria-com-a-iniciativa-privada-para-gerir-o-autodromo-de-brasilia http://www.terracap.df.gov.br/regularizacao-fundiaria-novo-7/regularizacao-fundiaria-novo-52/346-terracap-busca-parceria-com-a-iniciativa-privada-para-gerir-o-autodromo-de-brasilia

                                        

Em evento realizado no Estádio Nacional de Brasília, a Terracap divulgou o edital de chamamento público para mostrar a intenção da empresa em estabelecer uma parceria com empresas interessadas em apresentar um novo modelo de negócio para o autódromo

A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) recebeu, esta semana, cerca de 40 empresas para apresentar as diversas vantagens ao se investir no Autódromo Internacional de Brasília. Na oportunidade, a empresa divulgou informações do edital de chamamento público para comunicar ao mercado o interesse em estabelecer uma parceria com a iniciativa privada a fim de gerir o empreendimento.

O edital orienta a apresentação de um novo modelo de negócios para o autódromo, em um formato de Manifestação de Interesse Privado (MIP). Pessoas físicas ou jurídicas poderão manifestar o interesse em estruturar a parceria com a Terracap, na construção do modelo técnico, econômico-financeiro e jurídico do projeto.

A manifestação deve conter a descrição das necessidades públicas a serem atendidas e o escopo das propostas, projetos, levantamentos, investigações e estudos necessários ao atendimento da demanda.

A Terracap terá a estimativa de receitas, bem como as despesas e resultados do negócio, a partir da análise dos estudos apresentados pelas empresas interessadas. Após a seleção do estudo que atenda às expectativas, o próximo passo será a elaboração do termo de referência e do edital de licitação para a escolha do parceiro privado.

Caso os estudos apresentados nessa fase não cumpram com as exigências da MIP, a Terracap poderá realizar um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) ou estudos internos, a fim de realizar a licitação para a parceria.

Dentre as expectativas da Terracap para o Autódromo, encontram-se a construção de parceria de longo prazo com empresa especializada na gestão de autódromos e a promoção de eventos esportivos, culturais e artísticos, que atenda à população do Distrito Federal, confira maior visibilidade para Brasília e aumente a capacidade de atração de turistas para a capital.

A Agência de Desenvolvimento também espera que o espaço de todo o autódromo seja melhor aproveitado, com a oferta de serviços de gastronomia, comércio e entretenimento. O objetivo é criar um novo polo de convivência e integração social.

Outro ponto de interesse da Terracap, é que o Autódromo também possa servir como suporte para programas sociais e atividades relacionadas à política de esporte e cultura do Distrito Federal.

Contatos:

Ascom/Terracap

61-3342-2328/1137

E-mail: ascom@terracap.df.gov.br

 

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Fri, 09 Dec 2016 19:18:38 +0000