Terracap - Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal http://www.terracap.df.gov.br/component/content/featured Tue, 21 Feb 2017 00:35:31 +0000 Joomla! - Open Source Content Management pt-br CENTRO ESPORTIVO DE BRASÍLIA http://www.terracap.df.gov.br/oportunidades-de-negocios/portfolio/arenaplex http://www.terracap.df.gov.br/oportunidades-de-negocios/portfolio/arenaplex

No centro da Capital Federal, próximo aos setores hoteleiro, comercial e ao Centro de Convenções Ulysses Guimarães, está localizado o Centro Esportivo de Brasília, imóvel da Terracap que reúne os equipamentos : ArenaPlex Brasília e Autódromo.

ARENAPLEX BRASÍLIA

O maior complexo de esportes e entretenimento do Brasil é formado pelos seguintes equipamentos: Estádio Nacional de Brasília, Ginásio de Esportes Nilson Nelson, Ginásio e Complexo Aquático Claudio Coutinho e Quadras Polivalentes.

Nossos Vídeos PORT  | ENG  | ESP

Estádio Nacional de Brasília

Conhecido como Mané Garrincha, o estádio é considerado o 2º maior do país, com capacidade para 71 mil torcedores, tendo sido um dos principais palcos da Copa do Mundo de 2014.

Ginásio de Esportes Nilson Nelson

 O Ginásio Nilson Nelson já sediou importantes atrações esportivas, musicais e religiosas. Tem capacidade para 16 mil pessoas e conta com público fiel para as partidas do Campeonato Brasileiro de Basquetebol, Voleibol e Futsal, bem como para eventos culturais.

Ginásio e Complexo Aquático Cláudio Coutinho

O equipamento é composto por ginásio poliesportivo e pelo Complexo Aquático Cláudio Coutinho, com piscina olímpica, tanque de saltos ornamentais e arquibancadas para 5.000 pessoas. 

Quadras Polivalentes

Espaço destinado a quadras polivalentes de futsal, vôlei, basquete; handebol e tamboréu. 

AUTÓDROMO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA

Formado por pista, arquibancadas, boxes, oficinas, sede da Federação de Automobilismo, kartódromo e um cinema drive-in, o autódromo já recebeu uma série de competições, tais como: Fórmula 3, Fórmula Renault, Pickup Racing, Turismo, Kart, arrancada, Fórmula Truck e Stock Car, além de shows artísticos e festival automotivo, dentre outros eventos.

Atualmente, o Setor Público é responsável pela administração de todas as unidades do Complexo. De maneira geral, as estruturas estão subutilizadas e carecem de modernização dos seus equipamentos para melhor atender aos interesses e necessidades dos usuários, no que tange à segurança, acessibilidade, conforto, serviços e tecnologia.
Para receber a Copa do Mundo de 2014, o Estádio Nacional de Brasília passou a ter características de arena multiuso, permitindo a ocorrência simultânea de eventos esportivos ou culturais em diferentes espaços. A edificação passou a apresentar um conjunto de equipamentos de tecnologia de última geração, cuja complexidade exige alta especialização para a sua gestão, operação e manutenção, sendo também necessária maior integração com as demais unidades funcionais, permitindo melhor aproveitamento do potencial dos equipamentos do Complexo.
A administração desse empreendimento e a exploração de eventos esportivos, culturais, religiosos, dentre outros requer níveis de especialização e de agilidade por vezes incompatíveis com a atuação da Administração Pública. Como observado em experiências nacionais e internacionais, a solução mais utilizada nesse contexto são parcerias, com o objetivo de delegar à iniciativa privada a execução das atividades de modernização, gestão, operação e manutenção dos equipamentos.
Para tanto, mostra-se necessário que sejam elaborados estudos técnicos, econômico-financeiros e jurídico-institucionais para tais equipamentos a fim de que seja possível a definição do modelo de negócio mais adequado para uma parceria com a iniciativa privada.

Ir ao Topo


 Projetos de Negócio

Serão disponibilizados os documentos destinados à obtenção dos estudos técnicos e de viabilidade, com o objetivo de atender à legislação vigente para a formação de parcerias. O instrumento adotado é o Chamamento Público do Centro Esportivo– ArenaPlex- PMI- 1/2016, que se encontra a seguir

• Chamamento Público – PMI 1/2016- edital e anexos para obtenção dos estudos de viabilidade técnica, econômico-financeira, jurídico-institucional e projeto de negócio para a estruturação de parceria que terá como objeto a modernização, gestão, operação e manutenção do Centro Esportivo de Brasília- ArenaPlex.

Lista dos arquivos do Chamamento Público anexo a página.  

• Estudos de Viabilidade - estudos selecionados pela Terracap por meio do PMI- 1/2016 para modernização, gestão, operação e manutenção do Centro Esportivo de Brasília.
• Outras licitações

Contatos: Fone: (61) 3342-1427 e (61) 3342-1297. e-mail : pmicentroesportivo@terracap.df.gov.br

Ir ao Topo


 Modelagem da Parceria

Serão disponibilizados os documentos pertinentes à modelagem final da parceria explicitados nas minutas dos Editais e Contratos para o processo licitatório.
• Licitação para parceria - editais e contratos para contratação da parceria para modernização, gestão, operação e manutenção do Centro Esportivo de Brasília.
Centro Esportivo – Autódromo Internacional de Brasília

Ir ao Topo


 Informações Técnicas

Serão disponibilizadas as informações relativas a estudos, projetos e legislação pertinentes Centro Esportivo de Brasília.
Veja a seguir as informações técnicas:

• Estudos – levantamento de dados, estudos técnicos e relatórios relacionados aos equipamentos do Centro Esportivo de Brasília.

• Projetos – projetos de arquitetura e urbanísticos referentes aos equipamentos existentes no Centro Esportivo de Brasília

• Legislação – são as leis, decretos, normas relacionadas ao empreendimento Centro Esportivo de Brasília.

 

Ir ao Topo


]]>
willamy.dias@terracap.df.gov.br (Willamy Mamede) Destaque Sem Categoria Wed, 02 Oct 2013 14:02:26 +0000
Terracap investe no bairro Jardim Botânico http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/359-terracap-investe-no-bairro-jardim-botanico http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/359-terracap-investe-no-bairro-jardim-botanico

Texto: Sergei Quintas/Fotos: Anofre Sena

 

 

Um imenso parque vivencial servido de vias de acesso e amplas calçadas, decks de madeira com design futurista, quadras poliesportivas, parques infantis e áreas para instalação de quiosques, emoldurado por projeto paisagístico com amplos gramados e variados espécimes de árvores frutíferas, tudo isso já faz parte do dia a dia dos atuais e futuros moradores do Jardim Botânico 3ª Etapa.

Com recursos exclusivos da Terracap, o Governo de Brasília atende aos anseios da comunidade local cumprindo a prometida implantação de 75,6 mil m² de grama, 87,9 mil m² de calçadas, 662 mudas de árvores frutíferas e ornamentais e demais benefícios, infraestrutura que vai embelezar o bairro proporcionando maior comodidade, conforto e qualidade de vida aos habitantes locais.

O Bairro Jardim Botânico, a 27ª Região Administrativa do DF, está entre os mais nobres setores residenciais de Brasília e já tem um grande número de casas de moderna arquitetura, cujos moradores já usufruem dos benefícios implantados no local. Os terrenos vêm sendo comercializados por meio das licitações públicas da Terracap, que através de uma política pública sustentável vem investindo ali os recursos arrecadados, garantindo o alcance social da iniciativa e motivando a ocupação do bairro residencial.

O nome Jardim Botânico deriva do Jardim Botânico de Brasília, área de preservação ambiental próxima ao Lago Sul. Sua poligonal foi concebida para contemplar unidades habitacionais com características idênticas ao Lago Sul (3ª etapa), mas também englobando as etapas 1 e 2  dos condomínios existentes a partir da barragem do Lago Paranoá, seguindo à esquerda da DF 001 e passando pela ESAF até a divisa com o estado de Goiás (ABC-Cidade Ocidental), hoje em fase de regularização.

 

 

 

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Mon, 20 Feb 2017 13:16:59 +0000
Concurso da Terracap tem novas datas http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/358-concurso-da-terracap-tem-novas-datas http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/358-concurso-da-terracap-tem-novas-datas

Após suspensão temporária, a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) dá continuidade ao concurso público para provimento de cargos de nível médio e superior. As inscrições começam em 15 de fevereiro e vão até 30 de março. As provas para os cargos de nível superior ocorrem em 7 de maio de 2017 e as de nível médio serão aplicadas no dia 14 de maio. O concurso oferece 33 vagas, sete para nível médio e 26 para nível superior. Clique aqui para mais informações. 

Ascom/Terracap

61- 3342-2328/1137

E-mail: ascom@terracap.df.gov.br

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Tue, 14 Feb 2017 14:28:21 +0000
Governo de Rondônia busca cooperação técnica com o BioTIC http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/357-governo-de-rondonia-busca-cooperacao-tecnica-com-o-biotic http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/357-governo-de-rondonia-busca-cooperacao-tecnica-com-o-biotic

Governo de Brasília e Terracap receberam o secretário de Estado da Agricultura de Rondônia para apresentar

o local onde será instalado o Parque Tecnológico de Brasília. Foto: Anofre Sena. 

 

Secretário da Agricultura de Rondônia, Evandro Cesar Padovani (segundo da esquerda para direita), visitou as obras do Edifício de Governança do BioTIC 

 

Na manhã desta sexta-feira, 27, o secretário de Estado da Agricultura de Rondônia, Evandro Cesar Padovani, esteve em Brasília com a sua equipe para conhecer o local onde será instalado do Parque Tecnológico de Brasília, o BioTIC. O encontro promovido pelo Governo de Brasília e pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) serviu para estreitar as relações entre dois entes federativos, que vêm investindo na área de ciência e tecnologia.

Os convidados tiveram a chance de conhecer as obras da sede do Edifício de Governança do BioTIC, previsto para ser inaugurado este ano, e o Data Center da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil.

De acordo com o secretário de Agricultura, a cidade Ji-Paraná (RO) já abriga uma área de 50 hectares, onde é desenvolvido um projeto, em parceria com a Embrapa e universidades, para fomentar a pesquisa em agropecuária. Segundo ele, trata-se de uma vitrine tecnológica, na qual são propostas tecnologias direcionadas para a produção no campo.

“Queremos criar uma cultura para levar a pesquisa para essa localidade, para desenvolver tanto a produção quanto a área de industrialização de produtos agrícolas”, afirma Padovani, que ainda confirmou o interesse em estabelecer uma cooperação técnica com as empresas que devem se instalar no BioTIC.

Para o diretor de Prospecção e Formatação de Novos Empreendimentos da Terracap, André Gomyde Porto, a intenção com essa visita foi motivar a troca de experiências e informações. “O objetivo é entender como se pode dar o desenvolvimento econômico por meio do incentivo à dinamização da economia, especialmente no setor de inovação tecnológica, que é o grande capital do séc. XXI”, considera Gomyde.

Também participaram da visita o Secretário Adjunto de Ciência, Tecnologia e Inovação do Distrito Federal, Marcelo Aguiar; o superintendente de Desenvolvimento do Estado de Rondônia (SUDER), Basílio Leandro de Oliveira; a superintendente de Integração do Estado de Rondônia (Sibra), Elizete Lionel; e o secretário executivo de apoio aos parques tecnológicos e incubadoras de empresas do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Novo conceito - O BioTIC foi elaborado pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, e é considerado estratégico para o Governo do Distrito Federal. O projeto representa uma mudança na matriz de desenvolvimento econômico do DF, que hoje é focada no serviço público. 

O novo conceito, que antes estava restrito à Tecnologia da Informação e Comunciação (TIC), consiste em agregar, no mesmo local, as universidades com empresas de tecnologia, desenvolvendo inovação para os setores de biotecnologia, nanotecnologia, robótica e cidades inteligentes. O local ainda terá empresas âncoras com o objetivo de gerar negócios para o desenvolvimento das empresas locais.

O termo BioTIC reflete essa nova visão, unindo a Biotecnologia e as empresas de TIC, essenciais aos processos de inovação delineados. Espera-se que a geração de produtos, processos e serviços, ancorados na base dos recursos do Bioma Cerrado e no conhecimento, deverá agregar um grande mercado potencial e contribuir para o desenvolvimento de cadeias de valor, gerando riquezas no setor de Tecnologia da Informação, na Agricultura, na Saúde e na Indústria.

Viabilidade do BioTIC -  O BioTIC será gerido por um Fundo de Investimentos. A Terracap investe com o lote, avaliado em cerca de R$ 1,3 bilhões. E o fundo privado fará a gestão e a manutenção do parque. Espera-se que os investidores privados façam um aporte de aproximadamente R$ 1,7 bilhão, totalizando R$ 3 bilhões.  Nos próximos dias, a Terracap vai iniciar a licitação para escolher o agente financeiro que vai gerir o fundo.

O BioTIC ocupa uma área de 123 hectares (1.230.000 m2) e possui todas as licenças ambientais para o seu funcionamento, o que garante os padrões de sustentabilidade do empreendimento.

Ascom/Terracap

61-3342-2328

E-mail: ascomo@terracap.df.gov.br

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Fri, 27 Jan 2017 19:52:01 +0000
Terracap republica edital para contratação de gestor do Fundo de Investimento do BioTIC http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/356-terracap-republica-edital-para-contratacao-de-gestor-do-fundo-de-investimento-do-biotic http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/356-terracap-republica-edital-para-contratacao-de-gestor-do-fundo-de-investimento-do-biotic

Os interessados terão até 13 de fevereiro para apresentar as propostas

(Brasília, 16 de janeiro de 2017) – Após a sanção da lei que amplia o perfil do Parque Tecnológico de Brasília (BioTIC), permitindo a instalação de empresas de Biotecnologia, a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) republicou o edital de licitação para a escolha do administrador e gestor do Fundo de Investimento que viabilizará a implantação do BioTIC.

Podem participar qualquer instituição financeira, Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários (DTVM) e Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários (CTVM), credenciadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Os interessados em concorrer à licitação têm até às 9h do dia 13 de fevereiro para apresentar as propostas.

O Parque Tecnológico será gerido pelo Fundo de Investimentos. A Terracap investe com o lote, avaliado em cerca de R$ 1,3 bilhão. E o fundo privado fará a gestão e manutenção do parque. Espera-se que os investidores privados façam um aporte de aproximadamente RR$ 1,7 bilhão, totalizando R$ 3 bilhões.

A instituição escolhida na licitação terá seis meses para estruturar o Fundo. A vencedora deverá realizar o planejamento de como as obras vão ocorrer, o plano de negócios, instituir as bases jurídicas necessárias e estipular o retorno financeiro estimado para os investidores.

Após essa estruturação, será criada uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), composta pelos investidores, que serão responsáveis pela administração dos recursos e a execução das obras de infraestrutura urbanística.

Atualmente, o Edifício de Governança do BioTIC está sendo construído. A sede vai abrigar o Fundo de Amparo à Pesquisa do DF (FAP-DF), incubadoras de empresas e aceleradoras, que vão apoiar as startups.

Clique aqui para ver o edital. 

 Serviço:

Edital de licitação para a escolha do administrador e gestor do Fundo de Investimento que viabilizará a implantação do BioTIC.

Recebimento das propostas: Até às 9 horas do dia 13/2/2017

Início da sessão de disputa de preços: Às 9h15 do dia 13/2/2017.

As propostas serão recebidas exclusivamente na sala da CPLIC no Edifício Terracap, Bloco “F”, Subsolo, Sala 27 – Brasília-DF.

Ascom/Terracap

61-3342-2328/1137

E-mail: ascom@terracap.df.gov.br

 

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Mon, 16 Jan 2017 19:51:38 +0000
Concurso da Terracap foi suspenso http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/355-concurso-da-terracap-foi-suspenso http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/355-concurso-da-terracap-foi-suspenso

Em decorrência da decisão liminar 19/2016 do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), registrada no processo 38.789/2016, as inscrições do concurso público da Terracap foram suspensas. A Terracap já enviou todos os esclarecimentos necessários ao TCDF. A empresa aguarda o posicionamento do tribunal para tomar as providências cabíveis e dar continuidade ao concurso para provimento de cargos de nível médio e superior. Mais informações pelos telefones (61) 3342-2013/2014 ou pelo e-mail: sac@terracap.df.gov.br

Ascom/Terracap

(61) 3342-2328/1137

E-mail: ascom@terracap.df.gov.br

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Thu, 12 Jan 2017 19:52:36 +0000
Parque tecnológico receberá empresas de biotecnologia http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/354-lei-que-cria-o-biotic-e-sancionada http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/354-lei-que-cria-o-biotic-e-sancionada

Lei sancionada essa semana pelo governador Rodrigo Rollemberg amplia o uso do parque tecnológico para

empresas do setor de biotecnologia. Foto: Anofre Sena.

 

Cerimônia de sanção da lei que cria o Biotic

(10/1//2017) - O Parque Tecnológico de Brasília – BioTIC foi elaborado pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, e é considerado estratégico para o governo de Brasília. O projeto representa uma mudança na matriz de desenvolvimento econômico do Distrito Federal, que hoje é focada no serviço público.

Brasília concentra universidades e instituições de pesquisa. A ampliação do escopo do Parque Tecnológico permite a aproximação das empresas com as entidades que desenvolvem pesquisas tecnológicas, fomentando o desenvolvimento e a inovação. Com o novo modelo do Parque Tecnológico, que agrega a biotecnologia, o governo de Brasília objetiva atrair de startups a multinacionais para aumentar a cooperação e a criação de negócios entre empresas, universidades e centros de pesquisa.

As entidades representativas do setor de inovação participaram amplamente das discussões e colaboraram para a definição do novo modelo do Parque Tecnológico.

O novo conceito, que antes estava restrito à Tecnologia da Informação e Comunciação (TIC), consiste em agregar, no mesmo local, as universidades com empresas de tecnologia, desenvolvendo inovação para os setores de biotecnologia, nanotecnologia, robótica e cidades inteligentes. O local ainda terá empresas âncoras com o objetivo de gerar negócios para o desenvolvimento das empresas locais.

O termo BioTIC reflete essa nova visão, unindo a Biotecnologia e as empresas de TIC. Espera-se que a geração de produtos, processos e serviços, ancorados na base dos recursos do Bioma Cerrado e no conhecimento, deverá agregar um grande mercado potencial e contribuir para o desenvolvimento de cadeias de valor, gerando riquezas no setor de Tecnologia da Informação, na Agricultura, na Saúde e na Indústria.

Dados apresentados na plataforma LATTES do CNPq ainda comprovam a vocação da capital federal para a área de biotecnologia. De acordo com o levantamento, 50% dos profissionais com doutorado que atuam no DF são de setores correlatos à biotecnologia, reforçando o potencial para o desenvolvimento nesse segmento, que poderá ser ampliado com o apoio das empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TICs).

 Viabilidade do BioTIC -  O BioTIC será gerido por um Fundo de Investimentos. A Terracap investe com o lote, avaliado em cerca de R$ 1,3 bilhão. E o fundo privado fará a gestão e a manutenção do parque. Espera-se que os investidores privados façam um aporte de aproximadamente R$ 1,7 bilhão, totalizando R$ 3 bilhões.  Nos próximos dias, a Terracap iniciará a licitação para escolher o agente financeiro que vai gerir o fundo.

Por meio da criação do BioTIC, será possível aumentar a cooperação e a geração de negócios entre empresas e centros de pesquisas. Com as inovações, setores como biotecnologia, nanotecnologia, saúde, cosméticos, energia, agricultura e segurança também serão desenvolvidos.

O BioTIC ocupa uma área de 123 hectares (1.230.000 m2) e possui todas as licenças ambientais para o seu funcionamento, o que garante os padrões de sustentabilidade do empreendimento. O Parque também possui toda a infraestrutura de engenharia necessária para o seu pleno funcionamento. As obras de pavimentação, drenagem, sistemas de abastecimento de água e de coleta e tratamento de esgotos e fornecimento de energia estão concluídas.

 

Ascom/Terracap

61-3342-2328/1137

E-mail: ascom@terracap.df.gov.br

 

 

 

 

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Tue, 10 Jan 2017 19:07:11 +0000
Obras nas Glebas 2 e 4 de Vicente Pires já podem começar http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/353-obras-nas-glebas-2-e-4-de-vicente-pires-ja-podem-comecar http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/353-obras-nas-glebas-2-e-4-de-vicente-pires-ja-podem-comecar

O IBRAM concedeu a licença de instalação que autoriza a realização de obras de infraestrutura nas áreas que pertencem à União. As obras nas Glebas 1 e 3,

de propriedade da Terracap, já estão em andamento. Foto: divulgação.

A licença de instalação para as Glebas 2 e 4 do Setor Habitacional Vicente Pires, emitida pelo Instituto Brasília Ambiental (IBRAM), é um grande passo para a regularização do Setor Habitacional Vicente Pires. Com o documento, será possível iniciar as obras de infraestrutura nessas áreas, bem como solucionar de forma definitiva os graves problemas de drenagem pluvial, em especial, na Gleba 2.  

O documento também permite a construção de acessos para interligar as quatro glebas do setor habitacional, como viadutos, pontes e obras viárias. A conclusão das obras de esgotamento sanitário e de abastecimento de água, inclusive nas chácaras, também poderá ser executada.

A licença também prevê a destinação de lotes para escolas, creches, posto de saúde, hospitais, entre outros equipamentos públicos, além de ajustes dos acessos e rotatórias nas vias da cidade e a construção de ciclovias.

Hoje, as Glebas 2 e 4 abrigam uma população de aproximadamente 60 mil pessoas. As obras autorizadas vão melhorar a qualidade de vida dos moradores, além de aumentar a qualidade da água que chega ao Lago Paranoá.

No total, serão construídos dois viadutos sobre a estrutural; toda a pavimentação e drenagem dos Trechos 2 e 4; duas pontes que vão ligar o trecho 2 (Gleba 2) ao Trecho 3 (Gleba 1), sobre o córrego Samambaia; e duas pontes sobre o córrego Vicente Pires, que vão ligar o trecho 1 (Gleba 3) ao trecho 2 (Gleba 2).

Para a regularização dessas duas glebas, ainda será necessário que a União, atual proprietária, transfira as áreas para a Terracap, que ficará responsável pelo projeto urbanístico, pelo registro do parcelamento e a posterior venda dos lotes diretamente às pessoas que já residem no local.

Justamente com esse objetivo, o Governo de Brasília (GDF), a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) e a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) firmaram um termo de compromisso com a União, por meio do Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

Com o termo de cooperação, o GDF, por meio da Terracap, promoverá a regularização da gleba 2, que é uma área de regularização de interesse específico. Por meio da Codhab, será feita a regularização da gleba 4, área de regularização de interesse social.

Esse licenciamento permitirá também que a Terracap promova o registro cartorial do projeto de regularização fundiária, criando assim os lotes que serão vendidos aos atuais ocupantes. “Estes procedimentos darão mais conforto, segurança, tranquilidade e qualidade de vida para toda a população de Vicente Pires e de Brasília”, afirma Júlio César Reis, presidente da Terracap.

As licenças ambientais das glebas 1 e 3 de Vicente Pires, de propriedade da Terracap, já foram obtidas. As obras de pavimentação e drenagem começaram no ano passado.

Para saber mais, siga nosso Facebook (www.facebook.com/terracap360), Instagram (www.instagram.com/terracap360), Twitter (www.twitter.com/terracap360) e Medium (www.medium.com/@terracap360).

 

 

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Wed, 28 Dec 2016 13:54:00 +0000
Torre de TV Digital passa por manutenção http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/352-torre-de-tv-digital-passa-por-manutencao http://www.terracap.df.gov.br/imprensa/noticias/352-torre-de-tv-digital-passa-por-manutencao

Visitação da Torre de TV Digital está suspensa. O monumento passa por verificação e manutenção do sistema de esquadrias e placas de vidros da fachada. Ainda não há previsão para a reabertura.

 Ascom/Terracap

61-3342-2328/1137

E-mail: ascom@terracap.df.gov.br

 

]]>
william.martins@terracap.df.gov.br (William Rodrigues Martins) Destaque Cartilhas Sem Categoria Mon, 26 Dec 2016 18:15:50 +0000