Javascript de carregamento do Framework Jquery

Buscar

Total: 9 resultados encontrados.

  • Aprovada a QE 60 do Guará

     

    O projeto urbanístico de criação da QE 60 do Guará foi aprovado nessa quinta-feira, 25 de fevereiro, pelo Conselho de Planejamento Urbano e Territorial do Distrito Federal (Conplan). A nova quadra da região administrativa terá 107 lotes. De acordo com o projeto da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), 92 unidades são de uso misto, o que permitirá a atração de novos empreendimentos imobiliários e a criação de empregos para a população. Uma vez pronta, poderá abrigar pouco mais de 8 mil habitantes. São, ao todo, 28,24 ha de área.

    “Só se combate a ocupação desordenada e irregular do solo com a criação de novas áreas que passem pelos processos de licenciamento urbanístico e ambiental, respeitando o Plano Diretor. Portanto, a aprovação do projeto urbanístico da QE 60 do Guará é mais uma boa notícia para o DF, que minimizará, de forma correta, o déficit habitacional existente em Brasília”, explica o presidente da Terracap, Izidio Santos.

    O projeto conta com duas avenidas comerciais, onde se concentrará o comércio do bairro, permitindo que os moradores acessem os serviços cotidianos a pé. A proposta é integrar novas unidades residenciais a uma variedade de comércios, serviços e opções de lazer, promovendo a vitalidade urbana. Esse tipo de empreendimento é projetado para atender às necessidades dos seus moradores, privilegiando os deslocamentos a pé. 

    Os lotes onde o uso residencial é permitido, por exemplo, ficam a menos de 200 m de uma praça, ou seja, os moradores terão uma área pública a no máximo de três minutos de caminhada. Além disso, a quadra terá ciclovias em todas as ruas que circundam a área, garantindo a boa mobilidade por ciclistas.

    Outra peculiaridade da QE 60 que trará qualidade de vida aos moradores é a localização: muito próximo à Epia, o que facilita o acesso da população ao local, assim como a proximidade ao Parque Ecológico Ezechias Heringer.

    Atualmente, a Terracap está recuperando o cercamento do parque, o que contribui com a segurança, infraestrutura e preservação do local, com investimento de R$ 1,3 milhão. O Parque abriga centenas de espécies de plantas. Banhado pelo córrego Guará, é refúgio para répteis, pequenos roedores e diversos tipos de pássaros. O Ezechias Heringer dispõe de estrutura para a prática de esportes individuais e coletivos, a exemplo de pista de cooper e ciclovia, quadras poliesportivas, quadra de vôlei de areia e Ponto de Encontro Comunitário (PEC), playground, entre outros.

    Próximos passos

    O projeto agora segue para aprovação por Decreto Governamental. Uma vez emitida a Licença Ambiental para o empreendimento, poderá ser encaminhado para registro cartorial pela Terracap.

     

    Assessoria de Comunicação Social
    Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap)
    ascom@terracap.df.org.br

     

    2022-03-07 12:54:31 - Cartilhas
  • Terracap investe na revitalização de 11 quadras da W3 Sul

    O Conselho de Administração da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) aprovou, nesta quinta-feira (16/7), convênio que permitirá continuidade à revitalização da W3 Sul. O investimento previsto de R$ 18,8 milhões permitirá devolver à avenida e suas calçadas o movimento vívido do local, marca de Brasília até os anos 1980. O projeto contemplará as quadras 502, 503, 504, 505, 506, 507, 508, 513, 514, 515, e 516.

    O convênio firmado entre a Terracap e a Secretaria de Estado de Obras e Infraestrutura prevê a readequação do sistema viário com estacionamentos, a acessibilidade e paisagismo, além de obras complementares de drenagem e sinalização nas quadras.

    “Na prática, as intervenções, além de organizar o espaço público, irão trazer mais conforto e caminhabilidade aos pedestres, permitindo que a população possa, novamente, ter uma experiência prazerosa de lazer, convivência e consumo, pela via comercial da W3”, antecipa o presidente da Terracap, Izidio Santos.

    As primeiras quadras a receberem as obras de revitalização são as 515/516 sul. A licitação já será próximo dia 18. Um dos destaques do projeto é a recuperação total das calçadas, que passará a ser única com piso igual em toda sua extensão, sem desníveis e totalmente adequada para o trânsito de pessoas.

    “A licitação das quadras 515/516 Sul marca a continuidade do projeto de revitalização deste importante centro comercial da cidade. Nosso cronograma está mantido para que as obras em todas as quadras da W3 sejam iniciadas neste ano”, destaca o Secretário de Obras, Luciano Carvalho. “Todo o Governo está empenhado em dar continuidade ao processo para que possamos recolocar a W3 Sul no papel de importante centro comercial do DF”, acrescenta.

    Prioridade de governo

    Ainda em junho, eram as quadras 509/510 Sul que recebiam as obras de revitalização. Concretagem dos becos entre os blocos, limpezas das pedras portuguesas, piso intertravado, entre outras melhorias foram feitas no local, aproveitando a diminuição do fluxo dos pedestres, com o comércio fechado.  Já as quadras 511 e 512 Sul foram finalizadas ainda no início do ano. 

    As intervenções são resultado de um trabalho conjunto de diversos órgãos do governo local. Cerca de 75% de todo o investimento aplicado nas obras da via W3 são oriundos da Terracap.

    Nova experiência

    Para atrair a população à comercial da W3 e estimular a circulação de pedestres no local, as o projeto previu conforto. A via já tem grande acessibilidade para quem usa transporte público, mas, para aqueles que utilizam veículo próprio, as melhorias começam no estacionamento: haverá organização das vagas, por meio da colocação de novo piso e da demarcação, inclusive para motos, idosos, pessoas com deficiência e áreas de carga e descarga. 

    As quadras 511 e 512 sul, já revitalizadas, ficaram assim: as calçadas têm largura mínima de 2 metros de largura voltadas à W3 Sul, e de 1,2 metro para as que dão acesso às vias laterais. Os passeios voltados à W3 Sul foram divididos em três faixas. A faixa de serviço, mais próxima da pista, foi destinada à instalação de postes de iluminação, paraciclos, lixeiras e vasos de plantas. Nessa área, foi mantido o piso em pedras portuguesas.

    Nas faixas livre e de acesso aos edifícios, por sua vez, o piso foi substituído por concreto. Essa medida garante mais resistência à ação do tempo. Um ponto importante foi a retirada de desníveis ao longo da calçada e a colocação de sinalização tátil para proporcionar uma circulação segura. As travessias (acesso às faixas de pedestres), por sua vez, seguiram as normas de acessibilidade universal, que estabelece inclinação máxima de 8,33% para as rampas.

    Redesenho da área pública, iluminação com lâmpadas de LED e paisagismo também compuseram o novo visual das quadras.

     

    Por meio de um convênio, a Terracap e a Secretaria de Obras e Infraestrutura darão continuidade às obras de revitalização da W3 Sul. Ao todo, serão 11 quadras restauradas. Com o investimento de R$ 18,8 milhões feito pela Terracap, será possível fazer a readequação do sistema viário com estacionamentos, acessibilidade e paisagismo, além de obras complementares de drenagem e sinalização das quadras.

    Além de organizar o espaço público, as obras irão trazer mais conforto e caminhabilidade aos pedestres, permitindo que a população possa, novamente, ter uma experiência prazerosa de lazer, convivência e consumo, pela via comercial da W3

    As primeiras quadras a receberem a revitalização são as quadras 515/516 sul. 

    2020-07-17 18:52:16 - Cartilhas
  • Caderno de encargos e documentação dos projetos

    Nessa página você encontra o caderno de encargos e a documentação dos projetos que integram o Edital de Concorrência Pública de venda dos lotes do Subcentro Urbano 400/600Centro Urbano e Quadra 206 entre os Conjuntos 02 e 03, do Recanto das Emas. O referido caderno fornece diretrizes e condições para implantação das obras de infraestrutura urbana. No referido Caderno estão, ainda, contempladas questões ambientais.

         TABELA DE DESTINAÇÕES

    1.  CADERNO DE ENCARGOS E DOCUMENTAÇÃO DOS PROJETOS DO SUBCENTRO URBANO 400/600 - RECANTO DAS EMAS
      1. CADERNO DE ENCARGOS PARA EXECUÇÃO DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA
      2. DRENAGEM PLUVIAL
        1. PROJETO
        2. CADERNO DO PROJETO
        3. NORMAS
      3. PAVIMENTAÇÃO
        1. PROJETO
        2. CADERNO DO PROJETO
        3. NORMAS
      4. PLANTAS DE LOCAÇÃO
        1. MAPA 1
        2. MAPA 2
        3. MAPA 3
        4. MAPAS / PERFIS DE SONDAGEM
      5. SINALIZAÇÃO
        1. PROJETO
        2. CADERNO DO PROJETO
      6. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS ÁREAS GRAMADAS
      7. PAISAGISMO
        1. PROJETO PARTE 1
        2. PROJETO PARTE 2
        3. NORMAS
      8. LICENÇA DE INSTALAÇÃO
      9. AUTORIZAÇÃO PARA SUPRESSÃO VEGETAL
      10. PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL
    2. CADERNO DE ENCARGOS E DOCUMENTAÇÃO DOS PROJETOS DO CENTRO URBANO E QUADRA 206 ENTRE OS CONJUNTOS 02 E 03 - RECANTO DAS EMAS
      1. CADERNO DE ENCARGOS PARA EXECUÇÃO DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA
      2. ESGOTAMENTO SANITÁRIO
        1. PROJETO PARTE 1
        2. PROJETO PARTE 2
        3. PROJETO PARTE 3
        4. CADERNO DO PROJETO
        5. CADERNO DE ENCARGOS PARA OBRAS DE SANEAMENTO
      3. DRENAGEM PLUVIAL
        1. PROJETO
        2. SONDAGENS
        3. CADERNO DO PROJETO
        4. NORMAS
        5. OUTORGA
      4. VOÇOROCA
        1. PLANO DE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS (PRAD) - PARTE 1
        2. (PRAD) - PARTE 2
        3. (PRAD) - PARTE 3
        4. (PRAD) - PARTE 4
        5. (PRAD) - PARTE 5
        6. (PRAD) - PARTE 6
        7. (PRAD) - PARTE 7
        8. (PRAD) - PARTE 8
      5. PAVIMENTAÇÃO
        1. PROJETO GEOMÉTRICO
        2. MAPAS DE SONDAGENS
        3. ANÁLISE DO SOLO
        4. DETALHAMENTO DO PROJETO
        5. CADERNO DO PROJETO
        6. NORMAS
      6. SINALIZAÇÃO
        1. PROJETO
        2. CADERNO DO PROJETO
      7. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AS ÁREAS GRAMADAS
      8. PAISAGISMO
        1. PROJETO 
        2. NORMAS
      9. REDE ELÉTRICA
        1. PROJETO
        2. LISTA DE SERVIÇOS E MATERIAIS
      10. EXTENSÃO DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA
        1. PROJETO
        2. LISTA DE SERVIÇOS E MATERIAIS
      11. LICENÇA DE INSTALAÇÃO
      12. AUTORIZAÇÃO PARA SUPRESSÃO VEGETAL
    2020-04-29 01:08:20 - Sem Categoria
  • Terracap faz mutirão de limpeza de lotes no combate ao mosquito da dengue

     

    A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) lança a edição 2020 do “Mutirão lote limpo - Terracap no combate à dengue”. O atual esforço prossegue até maio. Desta vez, as regiões priorizadas são Águas Claras, Ceilândia, Guará, Jardim Botânico, Lago Norte/Taquari, Planaltina, Samambaia, Sobradinho, Vila Planalto e Vila Telebrasília. O principal objetivo da ação é evitar a multiplicação do Aedes aegypti, mediante a realização de desmatamento, roçagem e retirada de entulhos de lotes de propriedade da empresa pública.

    Dados da Secretaria de Saúde do Distrito Federal mostram que, apenas em janeiro deste ano, foram registrados 1.296 casos prováveis de dengue em moradores do DF. Se comparado ao mesmo período de 2019, houve aumento devido à maior incidência de chuvas, fator que tende a propiciar o desenvolvimento da larva do mosquito.

    Diante dos números preocupantes, o governador Ibaneis Rocha assinou, em 24 de janeiro, decreto que declara situação de emergência por 180 dias na saúde do Distrito Federal. Segundo o texto, o motivo é o "risco de epidemia de dengue, potencial epidemia de febre amarela e a possível introdução dos vírus zika e chikungunya" no Distrito Federal.

    “A Terracap, como empresa pública, está integrada ao esforço concentrado do GDF para minimizar a incidência dessa grave doença que ameaça a nossa população”, diz o diretor de Regularização Social e Desenvolvimento Econômico, Leonardo Mundim. Ele explica ainda que “a roçagem será feita em diversas regiões administrativas, mas a população também poderá solicitar o serviço para lotes específicos da Terracap, por meio da Ouvidoria”.

    Somente em 2019 foram limpos aproximadamente 2 mil lotes no período da campanha. Do começo deste ano até agora, mais de 400 lotes já receberam a assistência. Ainda há a previsão para outros 1,7 mil. As ferramentas utilizadas para o trabalho são: drones, caminhões, tratores, roçadeiras, cercas (arames e estacas), entre outras. Os empregados e colaboradores utilizam coletes com a logo da Terracap para facilitar a identificação, e também recebem orientações e repelente para proteção.

    É importante ressaltar que o combate à dengue deve ser um esforço coletivo. Lembre-se: é preciso evitar água parada. Por isso, tampe baldes, caixas d’água e tonéis, deixe garrafas viradas para baixo e mantenha lixeiras sempre tampadas; coloque areia nos pratos de vasos de plantas; mantenha ralos e calhas sempre limpos; use repelente.

    Para entrar em contato com a Ouvidoria, ligue 162; acesse: www.ouv.df.gov.br;  ou envie um e-mail no endereço eletrônico ouvidoria@terracap.df.gov.br. É necessário ter em mãos o endereço correto do lote em questão para que a Terracap possa atender o pedido de limpeza no local indicado.

    Luana Corrêa, sob a supervisão de Suzana Leite 
    Assessoria de Comunicação Social
    Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap)
    ascom@terracap.df.org.br

     

    2020-03-03 19:22:52 - Cartilhas
  • Terracap dá celeridade à limpeza de lotes no combate à dengue

    Distrito Federal registrou, até março deste ano, 5,7 mil notificações de dengue. São 160 casos por 100 mil habitantes. Sete pessoas já morreram em decorrência da doença em 2019. Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde. Para auxiliar o Governo do Distrito Federal no combate ao Aedes aegypti, a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) lançou, na manhã desta quarta-feira, 3 de abril, o “Mutirão Lote Limpo – Terracap no combate à dengue”. A proposta é dar celeridade à limpeza de 2,8 mil lotes de propriedade da Terracap sem ocupação.

    Até o fim de abril, equipes da Terracap farão a limpeza e o cercamento dos lotes, localizados nas seguintes regiões: Águas Claras, Recanto das Emas, Ceilândia, Sobradinho II, Vila Planalto, Santa Maria, Lago Norte, Taguatinga, Guará, Taquari, Samambaia, Planaltina, Riacho Fundo e Gama. Os locais a serem visitados fazem parte de um cronograma preventivo da área de fiscalização da Terracap e atendem às demandas da comunidade.

    Segundo o diretor de Regularização Social e Desenvolvimento Econômico da Terracap, Leonardo Mundim, a capital está em estado de alerta para a doença. “Assim como a população precisa cuidar do quintal de suas casas para que não haja a proliferação do Aedes Aegypti, a Terracap também está cumprindo a obrigação de cuidar dos seus terrenos”, diz. Mundim explica que este é um trabalho costumeiro da Terracap, mas, com o aumento progressivo dos casos da contaminação no DF, a empresa se empenhou na meta de limpar os lotes em sistema mutirão.

    Francisco Evaristo Sousa, mais conhecido como Xexéu, é um dos empregados da empresa terceirizada contratada pela Terracap que irá atuar na limpeza dos lotes. Ele contou, na ocasião, que a esposa já teve dengue e, portanto, conhece, de perto, os perigos da doença. “Eu a vi muito mal, com febre alta, dores no corpo, dor de cabeça, vômitos. Então, é um privilégio poder atuar no combate ao mosquito e não permitir que outras pessoas passem pelo que ela passou”, relatou.

    Xexéu explicou que a ordem número um é não deixar nenhum utensílio, recipiente, vasilha, pneu, que possa acumular água. “Além do roçamento [sic] do local, que envolve a limpeza geral, podar plantas, cortar grama, recolheremos dos lotes da Terracap qualquer lixo que possa ser criadouro do mosquito”, enfatizou.


    Motivação

    A força-tarefa para minimizar os índices de infestação do mosquito no DF é uma iniciativa dos empregados da área de fiscalização e vistoria da Terracap, e foi prontamente acolhida pela empresa. No lançamento da campanha “Mutirão Lote Limpo – Terracap no combate à dengue”, a equipe que realizará a limpeza dos lotes foi contemplada com um café da manhã e recebeu instruções e colete indicativo para dar celeridade aos trabalhos.

    Suzana Leite
    Foto: Anofre Sena
    Assessoria de Comunicação Social
    Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap)

     

     

    2019-04-02 22:03:31 - Cartilhas
  • Central de Dúvidas
    2014-03-27 19:42:37 - Estudos e Projetos
  • Funcionários da Terracap plantam mudas no Parque Areal

    Na manhã desta quarta-feira, uma área de 52,918 hectares virou o local de trabalho para cerca de 300 funcionários da Terracap. Eles se mobilizaram para plantar mudas de árvores nativas do cerrado no Parque do Areal, entre Taguatinga e Águas Claras. Foram aproximadamente 400 mudas, todas de espécies nativas do cerrado, como ipês amarelos, roxos, rosas e brancos, aroeiras, jatobás e angicos.

    Servidores da Terracap fazem fila para plantas mudas

     

    O objetivo é compensar as retiras de árvores nos empreendimentos da empresa. “A cada muda nativa do cerrado que a Terracap tem que retirar para fazer os seus empreendimentos, trinta novas têm que ser plantadas de acordo com a Legislação Distrital. Essas plantas serão monitoras por dois anos pela Terracap, com atividades que garantam o sucesso das mudas”, explica Felipe Longui, gerente de Meio Ambiente da Terracap.

    O trabalho começou cedo, às 8h da manhã

     

    Essa foi a segunda edição do projeto Terracap Cidadã que, entre outras ações, prevê atividades de ledor voluntário para deficientes visuais, contador de histórias em creches e escolas, cadastramento como doador de órgãos, doador de sangue, doador de gêneros em geral para asilos, orfanatos e ao Projeto Cão Guia. “Essa é mais uma das ações dentro do projeto Terracap Cidadã que visa a Terracap, como empresa pública, cumprir sua cota de responsabilidade social.

    Felipe Longui em entrevista para a imprensa

     

    Os funcionários se candidatam voluntariamente a cumprir três essas ações”, conta Felipe Borsatto, Chefe da Coordenação de Planejamento da Terracap.

    Ainda este ano serão plantadas um milhão de mudas no Distrito Federal, um investimento da Terracap de aproximadamente R$ 5 milhões, segundo Felipe Longui. No decorrer de 2014 a Terracap pretende realizar outros projetos sociais e ambientais.

     

    Servidora tirou a manhã para fazer sua parte
    2014-03-14 20:53:05 - Notícias
  • Como faço para solicitar cópias de plantas?

    As cartas topográficas do Sistema Cartográfico do Distrito Federal, mapas, plantas, URB’s e etc, estão disponíveis à população no ARQUIVO TÉCNICO DO DISTRITO FEDERAL.

    http://www.seduh.df.gov.br/home/https://www.geoportal.seduh.df.gov.br/geoservicos/#

    Local e formas de acessar o serviço ou esclarecer dúvidas:

    Telefone: 61-3214 - 4179;

    Atendimento: Arquivo Técnico do DF – Quadra 507 Sul, Bloco B Loja 10 – Asa Sul/DF.

    Horário de atendimento: 8h às12h e 14h às 18h, em dias úteis.

     

     

     

    Fonte: OUVID

    2014-01-08 13:18:28 - Serviços (atualizado em 06/2022)
  • Taquari 1ª Etapa Trecho 2 - Adensamento

    Setor Habitacional Taquari 1ª Etapa Trecho 2 - Adensamento

    O Setor Habitacional Taquari Trecho 2 localiza-se em área privilegiada na Região Administrativa do Lago Norte e próximo à Torre de TV Digital. Com a construção da Torre, surge a tendência de valorização das terras daquele setor habitacional. Soma-se a esse fato a possibilidade de aumento da densidade populacional da área trazida pela revisão do PDOT.

    A proposta de adensamento para o Setor Habitacional Taquari 1ª Etapa Trecho 2 consiste na alteração de parte do projeto registrado que deu origem ao setor, URB/MDE 111/99, que define apenas uma única tipologia habitacional para o Trecho 2.

    Tomou-se como ponto de partida as disposições do documento Brasília Revisitada, que previu a existência de habitações multifamiliares em área que abrange este setor, e as diretrizes apresentadas pelo PDOT que incluem o aumento da densidade e do coeficiente de aproveitamento para a área.

    Foi proposto assim o adensamento do setor com a criação de novas Normas de Edificação, Uso e Gabarito – NGBs para lotes específicos, sem alteração nas plantas registradas em Cartório, tendo em vista que não haverá modificações de desenho, apenas alteração dos parâmetros de ocupação desses referidos lotes.

    Essa alteração de parâmetros urbanísticos para lotes específicos do Setor, além de propiciar diversidade de tipologias residenciais (habitação unifamiliar e multifamiliar) introduz também o uso misto a fim de favorecer a urbanidade local com a oferta de unidades imobiliárias voltadas a diferentes faixas de renda.

    2013-10-02 14:02:26 - Sem Categoria

Chat On-line