Javascript de carregamento do Framework Jquery

 

 

A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) e a empresa Torre Digital Flor do Cerrado SPE LTDA assinaram, na manhã desta quarta-feira, 18 de novembro, o contrato de concessão de uso, por 15 anos, do Complexo Flor do Mirante, que contempla a Torre de TV Digital. O repasse para a iniciativa privada permitirá profissionalizar a gestão do complexo, potencializar a exploração do monumento, bem como das lojas e boxes existentes, e do espaço destinado a estacionamento, que permite a realização de shows e outros eventos. O ato de assinatura foi realizado na sede da Terracap e contou com a presença do presidente Izidio Santos, e diretores, além do empresário Richard Dubois.

“O ato que está sendo praticado aqui hoje demonstra mais uma vez o compromisso da Terracap com as políticas públicas do governador Ibaneis Rocha, e do compromisso da empresa com a população de Brasília”, disse o diretor Comercial da Terracap, Júlio César Reis. Segundo Júlio, a Terracap construiu um dos maiores monumentos desta cidade, mas não é a expertise da empresa administrar e gerir equipamentos desta natureza. “Essa é uma atividade eminentemente privada”, acrescentou.

Na oportunidade, o diretor reiterou que a empresa pública está com uma linha de projetos novos que aumentam substancialmente a participação da iniciativa privada nos negócios da Companhia. Para ele, essa é uma forma interessante de modernizar e oxigenar a Terracap. “Hoje nós passamos mais um dos nossos ativos para a iniciativa privada. Tenho certeza de que o consórcio que agora irá administrar a Torre irá fazer da área um espaço especial para a nossa cidade”, finalizou.

A concessão do complexo renderá à Terracap pelo menos R$ 113,7 mil ao mês pelos 15 anos de contrato, além da economia com os gastos de manutenção do local. O valor será reajustado anualmente, de acordo com a variação relativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E), calculado pelo IBGE.

“Mesmo nessa situação de pandemia, complicada que todos estamos vivendo, como aqui, nos encontrando de máscaras, continuamos a acreditar no futuro de Brasília. Essa onda vai passar. Acreditamos que nós podemos fazer daquela área uma oportunidade de turismo, entretenimento e, ainda, melhorar a gestão”, disse o novo administrador do complexo, Richard Dubois. E acrescentou: “Agradecemos a confiança da Terracap, que nos vê como parceiros. Seu ativo será muito bem cuidado. Vai ficar em muito boas mãos”.

“Anseio que vocês consigam atribuir o uso para o qual ele foi planejado e o governo não tem expertise para fazer”, completou o presidente Izidio, na ocasião.

O contrato assinado nesta manhã prevê a concessão sobre um terreno de 48,9 mil m². Ao todo, são oito lotes. Quatro deles estão ocupados pela Torre de TV Digital, já os outros quatro têm grande potencial de construção, com ampla possibilidade de implantação de atividades econômicas. O ponto turístico pode abrigar um grande complexo de entretenimento, com lojas, bares, restaurantes, cinemas, entre outros. E, ainda, pode ser palco de diversos eventos culturais, shows etc.

Visitação

A transferência da Torre de TV Digital para a iniciativa privada não vai interferir na visitação pública ao espaço. De acordo com as cláusulas do contrato, a concessionária deverá assegurar a visitação ao monumento pelo público em geral, de terça a domingo, durante um período mínimo de seis horas.

Segundo a concessionária, a visitação ao mirante da Torre Digital seguirá todas as normas de segurança durante a pandemia. Entre os serviços prestados pela nova gestão, estão: limpeza; segurança e vigilância; brigada; manutenção de elevadores; recepção e copa; manutenção de esgoto e geradores.

Flor do Cerrado

Edificada com investimentos da Terracap em 21 de abril de 2012, a Torre de TV Digital de Brasília é o último projeto de Oscar Niemeyer (1907-2012) executado antes de sua morte.

Conhecida também como Flor do Cerrado, o complexo tem uma área de 48,9 mil metros quadrados, incluindo um estacionamento para 800 vagas. A torre tem 170 metros de altura, dos quais 120 de concreto e outros 50 de estrutura metálica.

No alto da estrutura, duas cúpulas de vidro e um mirante propiciam uma das mais belas vistas da capital. O transporte dos visitantes é feito por meio de três elevadores. Além de um espelho d’água, o complexo de lazer conta com lojas e boxes em seu térreo.​

Suzana Leite
Assessoria de Comunicação Social
Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap)
ascom@terracap.df.org.br


Chat On-line