Javascript de carregamento do Framework Jquery

Ao percorrer o Noroeste, os moradores têm se deparado com canteiros de obras distribuídos em diversos pontos da região. O motivo são as várias melhorias que o bairro tem recebido graças à recursos da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) destinados à implantação de infraestrutura no setor habitacional. E a lista só aumenta. Agora, mais um item fará parte desse conjunto: a execução de pavimentação, sinalização e drenagem de estacionamentos públicos. Na SQNW 102, Projeções G e H, serão feitos os três trabalhos, enquanto que na SQNW 104, Projeção I, apenas o de pavimentação.

Os projetos serão colocados em prática mediante empresa responsável. A Agência, assim como nos planos anteriores, realizará a contratação por meio de edital de licitação. O processo saiu no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) da última quinta-feira (8/10).

Pavimentação é uma ação que trata de revestir o solo. No caso dos novos estacionamentos, o piso será composto por pavimento intertratavo. Esse modelo nada mais é que um conjunto de blocos de concreto lembram o formato de um quebra-cabeças. O diretor técnico da Terracap, Hamilton Lourenço Filho, explica o motivo da escolha. “A vantagem da utilização desse material é a segurança que ele fornece, visto que não desloca, rotaciona ou translaciona com facilidade”.

Para proporcionar maior durabilidade ao calçamento, é necessário aderir ao método de drenagem. A ação evita a umidicação do solo ao efetuar escoamento de água utilizando aparelhos, como: canos, valas, túneis e fossos.

Quanto à sinalização, foram dimensionadas 28 vagas aos estacionamentos. Desse total, oito serão atribuídas ao uso exclusivo. Quatro para idosos e a outra metade para portadores de necessidades especiais.

Demarcação horizontal e vertical

Outra demanda para no projeto são as demarcações horizontal e vertical. A primeira visa informar melhor as pessoas e organizar o fluxo da via. Para dar mais eficiência e clareza à mensagem, são utilizadas quatro cores para pintura. Cada uma delas possui uma finalidade. A amarela demarca obstáculos e fluxos de sentidos opostos e espaços proibidos. Já a branca é utilizada para fluxos de mesmo sentido e faixas de pedestres. A vermelha, por sua vez, demarca ciclovias, ciclofaixas, símbolos de farmácias e hospitais. Enquanto a azul é usada para pontuar locais de embarque e desembarque de pessoas com deficiência física.

Já a demarcação vertical é composta pela fixação de placas com símbolos e legendas, as quais transmitem avisos com objetivos específicos, como, por exemplo, as placas de pare e as que indicam a velocidade da via.​

Luana Correa, sob a supervisão de Suzana Leite
Assessoria de Comunicação Social
Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap)
Foto: Daniel Santos/ Ascom Terracap
ascom@terracap.df.org.br


Chat On-line